Educação e Mídias Digitais: por uma metodologia participativa, lúdica e multimodal

AutoresFátima Regis, Pollyana Escalante, Mayara Barros e Andreza Martins

Resumo:

O processo de ensino formal fundamenta-se no modelo transmissionista do saber. Por esse modelo, aprender significa absorver e repetir conteúdos finalizados, frequentemente descontextualizados da vida do aluno. Esse modo de ensino está defasado e não atinge jovens habituados à cultura digital. O presente texto tem por objetivo principal apresentar a proposta de uma metodologia de ensino para os níveis fundamental I e II, que toma por base princípios das metodologias participativas e das mídias digitais, com a finalidade de obter práticas de ensino mais lúdicas, participativas e contextualizadas. O texto está subdividido em 3 partes. Na primeira, abordamos brevemente a crise na escola a partir da problemática da pedagogia transmissionista que não envolve o aluno. Na segunda parte, analisamos a plataforma Lemman e o aplicativo de aprendizado de idiomas Duolingo, ponderando que esses aplicativos mantêm uma lógica de ensino predominantemente transmissionista. Na terceira parte discutimos as ideias de alguns pensadores pioneiros no redimensionamento da filosofia e das práticas educacionais. Nesta parte apresentamos a metodologia que estamos desenvolvendo, destacando seus fundamentos teóricos.

Palavras-chave: educação; mídias digitais; metodologias participativas; pesquisa-intervenção

Visualisar