GAMES, INVERSÃO COGNITIVA E LÓGICA DIGITAL

GAMES, INVERSÃO COGNITIVA E LÓGICA DIGITAL

AutoresAlessandra MaiaFatima Regis,  Letícia Perani

Resumo:

Os estudos culturais mostram que os produtos culturais revelam comportamentos sociais. Assim, os videogames são emblemáticos da sociedade digital. Neste artigo, discutimos que o digital não se reduz a modos diferentes de produzir e distribuir conteúdos. Implica modos distintos de produção de saberes e subjetividades. O artigo está organizado em 2 partes. A primeira mostra como o desenvolvimento da interface gráfica do usuário (GUI) inspirou-se em características dos games como forma de tornar as GUI mais interativas e lúdicas. Com a pervasividade das interfaces nos sistemas computacionais, as práticas sociais rotineiras estão embebidas da lógica dos games: são contextualizadas, lúdicas, interativas, sociais e imersivas. Essas práticas não se reduzem aos paradigmas logocêntricos da cultura letrada. A parte seguinte busca nas ciências cognitivas uma abordagem teórica complexa e transdisciplinar que dialoga com a lógica dos games e a produção de saberes e subjetividades hoje.

Palavras-chave: Interação humano-computador. Games. Inversão cognitiva.

Visualizar