CiberCog marca presença no I Seminário Internacional Interlinhas PPGCOM/UERJ

Nos dias 23 e 24 de agosto aconteceu no PPGCOM/UERJ o I Seminário Internacional Interlinhas. O objetivo do evento era propiciar um espaço para intercâmbio de diálogos e reflexões sobre os fenômenos comunicacionais que constituem as linhas de pesquisa do programa: Tecnologias de Comunicação e Cultura e Cultura de Massa, Cidade e Representação Social. Foram dois dias no quais docentes e discentes do Programa e pesquisadores convidados (Fabio La Rocca, Lucrecia Agulla e Ruth Adams) debateram sobre temas de suas pesquisas, como fotografia, cinema, games, cartografia, materialidades, performances etc.

Legenda: da esquerda para direita – Rafael Barbosa, Fátima Regis, Ana Camila García e Ivan Mussa
(fotos por Tatiane Mendes)

Numa quarta-feira, 23 de agosto, a temática Cidades, Corpos, Artes e Afetos abriu os trabalhos do primeiro dia. Ele contou com a presença dos docentes Fernando Gonçalves, Letícia Matheus e João Maia e dos doutorandos Grécia Falcão, Débora Gauziski, Patrícia da Glória, Tetê Mattos e Filipe Mostaro, além dos conferencistas Fábio La Rocca (Universidade de Paul Valéry – Montpellier 3) e Lucrecia Agulla, a artista plástica argentina.

No dia seguinte, sob o tema Imaginários Tecnológicos e Indústrias Criativas, entre outros participantes, os integrantes do grupo CiberCog apresentaram suas pesquisas no seminário,os doutorandos Rafael Barbosa, Ivan Mussa, Ana Camila García e a pesquisadora Fátima Regis, coordenadora do grupo. Barbosa falou sobre as Materialidades e Edição de Audiolivros, enquanto Mussa expôs sobre a Descentralização do jogador nos videogames. Já Ana Camila discorreu sobre a Comunicação, Informação e Vinculação social nos processos de adoção e adotabilidade na Colômbia. Regis apresentou o trabalho desenvolvido no Laboratório de Mídias Digitais sobre Tecnologia, Cognição e Comunicação Multimodal: contribuições para metodologias de ensino-aprendizagem lúdicas, participativas e inventivas.

Por fim, a pesquisadora Ruth Adams (King’s College London) fechou o evento com chave de ouro ao falar sobre como museus utilizam realidade aumentada para atrair visitantes e citou o caso do jogo Pokémon Go. ​Além das palestras, o seminário contou com uma exposição de fotografias e vídeos feitas pelos estudantes e/ou docentes. O dois dias do evento foi um sucesso com auditório lotado. Isso reforça que mesmo com todas as dificuldades que a nossa universidade está enfrentando, e prova que a pesquisa não para e que seguimos resistindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *