Lista de jogos que eu amei jogar – Top 10 by Polly

Escrever sobre os jogos que eu mais gostei/gosto de jogar é uma tarefa difícil, mas prazerosa. É divertido porque amo jogar esses jogos! É difícil porque eu queria colocar mais jogos nessa lista, porém acredito que uma lista com 10, por enquanto, está de bom tamanho! Além disso, preciso jogar novos jogos para trazer coisas legais para vocês (até joguei alguns, mas não foram TÃO legais quanto esses!)

Dixit

Foi o primeiro jogo de tabuleiro não tradicional que jogamos no laboratório. Foi amor a primeira partida! As cartas são L-I-N-D-A-S e ele é muito fácil de jogar e também super divertido (um game party de primeira!). Ele tem tantos elemento interessantes, vou citar apenas alguns: faz a imaginação dos jogadores rolar solta; as cartas podem ganhar um significado diferente a cada partida; o grupo que joga tem a oportunidade de conhecer melhor o coleguinha, por meio das referências culturais que são usadas na narrativa. O jogo base tem 84 cartas, mas os desenvolvedores não são bobos e há expansões inúmeros temas e cartas belíssimas. Posso dizer que ele é o queridinho da galera do CiberCog. Convenci você? Espero que sim!

Sheriff of Nottingham

Eu me diverti muito com esse jogo (principalmente porque ganhei na primeira partida)! O objetivo do comerciante é lucrar com as suas mercadorias e a do Xerife não é muito diferente, pois a: “Sua sorte é que o Xerife é um homem dado a luxos e agrados, e pode, eventualmente, deixar um pacote passar “despercebido” desde que seja devidamente recompensado… Em palavras simples, uma boa propina pode te ajudar a escapar das garras desse ganancioso e autoritário Xerife” (Galápagos). Durante o jogo todos os jogadores exercem a função de Xerife e de comerciante. Ou seja, em algum momento da rodada você é o xerife que fiscaliza o comércio e em outra você é o comerciante que pode comercializar produtos lícitos e ilícitos. Como já deu para perceber a dinâmica do jogo envolve a performance dos jogadores. Outro detalhe importante: a qualidade das peças são impecáveis.

Survive: Fuga de Atlântida

Depois de desbravarem Atlântida, os exploradores estão prontos para voltar para casa com tesouros e outros artefatos. Mas Atlântida começou a afundar!” (Conclave Editora).

É com essa história agonizante que começa o jogo! Você tem que salvar pessoas de uma ilha que está afundando. Envolve estratégia, rolagem de dados e memória (alguns humanos tem mais valor do que os outros, de acordo com o número que fica abaixo da peça). Logo, o ideal é que você salve os “mais valiosos”. O problema é lembrar quais são, pois à medida que o jogo avança você fica com vontade de salvar todo mundo e esquece quem lhe renderá mais pontos. O jogador move as pessoas via terra, mar ou barco. Tem meeples, barquinhos e bichos marinhos. É um jogo bem competitivo e com um design bonito.

 

Quartz

Mais um jogo bonito e divertido (sim, vou enfatizar a beleza dos jogos sempre que puder). Você é um anão que trabalha em um mina, em busca de pedras preciosas. O objetivo é juntar grana para poder comprar a mina e tornar-se o único proprietário. Apesar do jogo contar com o elemento sorte (amo jogos assim porque costumo me dar muito bem), ele também envolve estratégia: cartas para “ferrar” os amiguinhos e cartas para beneficiar a si próprio; pode sair da mina e vender suas pedras preciosas, além de correr o risco de tirar a pedrinha “instável” (caso tenha três dessa, ela elimina o jogador [o que o torna mais empolgante ainda!]).

 

Carcassone

Quer conquistar terras e construir estradas? Montar uma cidade e dominar mosteiros? Na vida real isso é um pouco “complicado” mas em Carcassone isso é possível. A ideia do jogo é conquistar terras, abrir mão de algumas, e às vezes beneficiar o coleguinha. Umas das coisas mais legais no jogo é que em alguns momentos ele é colaborativo e não somente competitivo. Eleito em 2012 como um dos melhores boardgames pela Ludo Award. Para os fãs de Star Wars, há um Carcassone com o tema da saga. Também há várias outras expansões como: Pousadas e Catedrais; A Princesa e o Dragão; A Torre; A Abadia e o Alcaide; Comerciantes e Construtores, entre muitas outras.

 

A troupe dos porquinhos

Sim, é um jogo feito para crianças. Porém, adultos podem e devem jogar! E é tão bonitinho! A mecânica é simples: porquinhos estão correndo em uma estrada e o objetivo é chegar ao final dela. No entanto, você precisa rolar dados para poder andar e caso você caia no local onde tem outro porquinho você sobe em cima das costas dele e passa a ser carregado por ele. Além disso, tabuleiro muda conforme você vai jogando e isso torna o jogo mais divertido e imprevisível… Isso tudo de maneira simples e divertida!

 

Zombie Dice

Zumbis… cérebros…Curtiu o tema? Zombie Dice é um jogo de rolagem dados no qual você é um zumbi cujo objetivo é claro comer cérebros. No entanto, cuidado com os tiros! Leve  três e você está “morto”. Apesar de possuir o elemento sorte, os dados possuem várias faces diferentes, induzindo o jogador a continuar (ou não) jogando (quem for ganancioso nesse jogo perde – quem avisa amigo é!). É viciante e as expansões tornam o jogo mais complexo e divertido!

 

Dobble

5 em 1, tá bom para vocês? Pois é, Dobble é diversão garantida! São cartas no formato de bolacha (ou biscoito; circunferência; não vamos brigar por isso!) que possui vários desenhos que se repetem pelo menos uma vez nas cartas. Exige memória e agilidade dos jogadores. São 55 cartas, uma embalagem fofinha de lata no formato da carta. Os cinco tipos de jogadas que o manual propõe são: A Torre do Caos; O Poço; Batata Quente; Temos que pegar!; Presente de Grego. Mais detalhes sobre as regras de cada jogo você encontra nesse link. Aqui, quem tem olho de águia e AGILIDADE é rei!

Cartas contra a Humanidade

O polêmico e divertidíssimo Cartas contra a Humanidade (Cards Against Humanity) não é para qualquer um. Começa que ele tem uma classificação etária para maiores de 17, ou seja, é um jogo adulto no qual quanto mais “horrível” você for, maiores são suas chances de ganhar. O game possui licença Creative Commons e é fruto de financiamento coletivo angariado na plataforma Kickstarter. O baralho possui 184 cartas pretas com as perguntas e 827 cartas brancas com as respostas “divertidas”. Além disso, o jogo possui edições “internacionais” (Inglesa, Canadense e Australiana), além das traduções feitas por fãs de vários países e expansões oficiais como Green Box, Sci-Fi, Weed Pack, Period Pack etc. No site Bordgamegeek é possível encontrar uma lista com 13 expansões não oficiais. Felizmente tive a oportunidade de jogá-lo tanto em inglês quanto em português, ficou interessada/o? Você pode baixar no site deles a versão free.

A seguir, o vídeo de um colecionador do jogo no qual ele mostra várias expansões:

 

 

Imagem & Ação

Por último e não menos importante, Imagem & Ação. Um clássico! Um jogo de performance, raciocínio e gritos. Sim, gritos. É impossível jogar ele sem fazer barulho. Ele possui a opção de desenhar e/ou fazer mímica; tem um contador de tempo (dependendo da versão pode ser uma ampulheta, aparelho de corda ou timer eletrônico); pode ser jogado em grupo ou em uma disputa entre dois jogadores, óbvio que em grupo é mais animado. Sucesso na certa!

 

Bônus:

Vudù

Esse vai entrar como bônus porque só joguei uma vez. Apesar de demorar no início para aprender as regras, depois que você entende a mecânica é festa, alegria, barulho e tortura. Sim, tortura. Como o próprio nome indica, você se torna um manipulador de vudu, lançando mandingas nos coleguinhas. Ele possui rolagem de dados, cartas com feitiços, um tabuleiro e um boneco de vodu fofinho. Exige boa memória e preparo físico (ficar com as pernas cruzadas como um chinês durante muito tempo não é para qualquer um).

A maioria desses jogos eu experimentei na casa de amigos, eventos como o Lady Lúdica e o Castelo das Peças e casas de jogos como Game of Boards e Boards and Burgers (nesse post nós fizemos uma lista com lugares para jogar aqui no RJ). Gostaram das minhas dicas? Vocês têm alguma sugestão? Deixem nos cometários e não esqueçam de compartilhar com os amigos! :D

Fonte das fotos:

Capa: https://goo.gl/JqVWkF
Dixit, Sheriff, Survive e Carcassone: Pollyana Escalante
Quartz
, A troupe dos porquinhos, Zombie Dice, Dobble, Cartas Contra Humanidade: Alê Maia
Imagem & Ação: Naiara Evangelo
Vudú: https://goo.gl/iJA1Bv